quarta-feira, 1 de março de 2017

Recicle Poesia



Poesia e Canção, Literatura e Música

"O modelo da canção urbana brasileira que se solidifica em Noel Rosa é o modelo que permaneceu ecoando pelos cinqüenta anos seguintes,

produzindo um repertório vasto e cuja posição é de absoluta

centralidade na cultura social brasileira. Canções são assim.

Minúsculas imbricações de música e letra que, quanto mais passa o

tempo, mais adquirem ressonâncias musicais e sociais que em muito

ultrapassam a sua modéstia e sua despretensão." (CHAVES 136:2006)



Módulo 1

Conversa sobre Mito de Orfeu, Primórdios da poesia grega, Trovadores Medievais na península

ibérica, Vinícius de Moraes e Orfeu Negro, Letras de  Música na Bossa Nova (voz e violão).

Exercícios práticos com grande grupo: letra, voz e melodia a partir de escaleta, violão e percussões

leves. Arthur Nestrovski na abertura da Série Cancionistas: Música de Hoje, UNIMÚSICA 2009

define canção: “Não se trata simplesmente de musicar um poema, ou compor versos para uma

melodia; e sim de inventar um bom casamento entre poesia e música.”



Módulo 2

Poesia contemporânea em sarau: Carlos Drummond de Andrade, João Cabral de Melo Neto,

Ferreira Gullar, Paulo Leminski e Manoel de Barros. O papel da canção  enquanto o lugar da

poesia na contemporaneidade. Versos, sons e ritmos (análise de recursos poéticos que podem ser

aplicados à canção). Exercícios de escrita livre com grande grupo: rimas, onomatopéias, aliterações,

citações intertextuais, prosódia, neologismos, etc. Aproximações de João Cabral e João

Gilberto:  modo cabralino e modo bossa novístico (sem excessos, sem derramamentos)


Módulo 3

Canção é Literatura? Se sim, é um gênero literário? Estudiosos da canção no Brasil (Bruno Kiefer,

José Ramos Tinhorão, Marcos Napolitano, José Miguel Wisnik, Luiz Tatit, Magno Melo, etc). O

cancionista de Luiz Tatit: teses principais e resumo das dicções de cantautores nacionais.


Módulo 4

Vídeo DVD Palavra Encantada

Brasil/2008

       Reflexão entre música popular e poesia vista como literatura. Imagens da

encenação de Morte e Vida Severina de João Cabral de Melo Neto  na França com

música de Chico Buarque e ainda Dorival Caymmi nos anos 40 do século XX cantando

e tocando O mar ao violão.

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 5

Exercícios de Leitura Dirigida: poesia, crônica, jornais diários e blogosfera

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo: A metapoesia e a metacanção.

Vídeo no Youtube com cancionista falando sobre seu processo de criação de canções


Módulo 6

Poesia e Canção – “Insensatez” de Tom e Vinícius mais Dor elegante de Paulo Leminski e Itamar

Assumpção

Leitura e análise de poesia e audição de canções comentadas

Exercícios de Criação Livre em parceria

Módulo 7

Crônica e Canção - Chico Buarque, Morro Dois Irmãos; Faroeste Caboclo de Renato Russo

Exercícios de Escrita Livre de narrativa com comentários no grande grupo. Estudo sobre narrador e

eu lírico





Módulo 8

Conto e Canção - Gente Humilde de Chico Buarque, Garoto e Vinícius de Moraes

Leitura e análise de contos (O pescador e sua alma; de Oscar Wilde e ;A terceira margem do rio;

de Guimarães Rosa) e audição de canções comentadas

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 9

Vídeo DVD Vinícius

Brasil/2005

      Homenagem a Vinícius de Moraes, mostrando sua vida, obra, família, amigos e

amores de Vinícius de Moraes,    autor de poesias, letras de músicas e canções. A

essência criativa do artista e filósofo do cotidiano e as interpretações de muitos de seus

clássicos.

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 10

A Canção abrindo-se em gomos: peculiaridades da letra enquanto poesia, o

trabalho de harmonia e melodia (tônica e dominante) casando com as imagens vindas da

palavra. Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo. Poesia Desencanto de

Manuel Bandeira e Noite de São João; de Fernando Pessoa.


Módulo 11

A fala popular, a gíria, a cartografia do social e do poético

      A transformação do samba em ritmo nacional e a identidade brasileira no Estado

Novo (RJ anos 30)

O rap como linguagem das ruas, Racionais MCs, MV Bill, Sabotage, etc

       Noel Rosa e Semana de 22, Moreira da Silva e o samba de breque, Adoniran

Barbosa, Premeditando o Breque e Chico Science

Exercícios de Escrita Livre com comentários no grande grupo


Módulo 12

A lírica amorosa, rimas recorrentes nesse tema, noções de ritmo aplicadas à voz e exercícios

deliberados de intertextualidade (influências, citações, homenagens, transcriações e recriações).

Melodias longas e demoradas, marca do amor em canção. Linha evolutiva da canção brasileira e os

sons que vem das ruas. A musa urbana de João do Rio, a canção e a alma encantadora das ruas.


Módulo 13

Motz el son (palavra e melodia) dos trovadores medievais, séc. XII .

Pratica com assovio, voz e escala de C (dó+) na escaleta (somente teclas brancas)

      Poesia e composição cancional: inspiração e trabalho de arte oscilando entre dois

pontos extremos

      João Cabral de Melo Neto, Poesia e Composição e Considerações sobre o poeta

dormindo


Módulo 14

Produção de uma ou mais canções coletivamente com o grupo de oficinandos (Escrita Musical para

registrar e equipamentos de áudio e vídeo para gravar).


Módulo 15

Bate papo com cancionista/cantautor ao vivo

Presença de um artista (ou skype) para conversa poético-musicada com oficinandos falando de seu

processo de criação de poesias e/ou canções. Exercício prático de composição em grupo.

Adequação letra, música, arranjo, timbres, processo de gravação e etc


Módulo 16

Sarau de encerramento: Richard Serraria, voz, violão, poesias e sopapo mais participações

especiais e/ou citações/referências ao material criado em conjunto ao longo dos encontros

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Mais Tambor Menos Motor


A boa digestão da canção de massa do século XXI,  em suma,  depende da escolha do molho adequado. O molho não se inventa do nada, não é obra do acaso tampouco fruto do vazio. O molho é reinvenção, reciclagem, arte e manha, eis a canção. Acreditando no sofisma de que ela, a canção, como concebida no século XX se esgotou, eis que “Mais Tambor Menos Motor” poderia ser admitido como RAPa do tacho desse gênero desaparecido ou já em extinção. Para quem preferir não embarcar nesse despiste, se quiser se apegar à tradição, que chame Poema para vozes e música. Digo eu que falarei aqui apenas do modo pessoal de recreiar menos de uma dúzia de canções.
Foto Nathály Weber

domingo, 20 de dezembro de 2015

2015 quase já era mas ainda dá tempo para uma breve retrospectiva



Diferentes ações se sucederam ao longo de 2015: 52 apresentações do Poesia para todo Sampler (50 no RS pelo SESC Mais Leitura, uma no Crato/Ceará na Mostra SESC Cariri de Culturas e outra em Curitiba/Paraná no Teatro Paiol).

Esse ano também houve 9 apresentações do Bataclã FC & Mastigadores de Poesia (Quilombo do Sopapo, Bar Ocidente, Teatro Renascença, Espaço Cultural 512 em 2 oportunidades, Araújo Vianna, Teatro do  SESC, Feira do Livro de NH e Feira do Livro de Antônio Prado). Lançamos o disco "A teimosia da felicidade" com essa proposta de unir poesia, canção, música com outras linguagens (artes plásticas, teatro de bonecos, locução de rádio, vídeo arte, etc).

Alabê Ôni por sua vez finalizou lançamento Fumproarte do DVD 1 com 5 apresentrações em quilombos urbanos na cidade de Porto Alegre. Alabê Ôni tbm aprontou show novo e o fez em Caxias do Sul, El Mapa de Todos em Poa e ainda Teatro do SESC e Araújo Vianna em Poa. Aprontamos um programa infantil ainda para TVE RS e isso seguiu para todo país via TV Brasil.

Ao longo de todo ano de diferentes modos estive envolvido com meu disco novo MAIS TAMBOR MENOS MOTOR: gravações, edições e mixagens e ainda consegui botar esse show novo na rua com apresentações no Espaço Cultural 512, Centro Cultural São Paulo, Alegrete, Ibirapuitã, Araújo Vianna. Dia 31 de janeiro abriremos os trabalhos musicais do ano novo em Rio Grande na Feira do Livro do Cassino com essa proposta.



sábado, 29 de agosto de 2015

Poesia para todo sampler seguindo viagem em setembro


Após aniversário dela, sigo circulando com o "bonde da poesia", próxima estação: Tapera RS, dia 03/09. Veja aqui como foi em Livramento, fronteira com Uruguay, há poucos dias atrás. https://www.facebook.com/jose.n.canabarro/videos/10206583985990958/?pnref=story

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Bataclã FC & Mastigadores de Poesia


Bataclã FC, banda tradicional da cidade de Porto Alegre, surgida no final da 

década de 90, 2 discos lançados (2002 e 2006), 4 prêmios Açorianos, prepara 

para 2015 o lançamento de seu terceiro disco já gravado, mixado e 

masterizado, intitulado "A teimosia da felicidade". 

A irreverência sempre foi atitude marcante no grupo que se apresenta com 

roupas do DMLU, uniforme laranja dos trabalhadores locais da limpeza urbana. 

Assim com tal atitude questiona-se locais sociais pré estabelecidos e ao 

mesmo tempo confere-se importância aos trabalhadores urbanos que andam 

pelas ruas da cidade, objeto central das letras do grupo em sua tradicional 

A banda retorna aos palcos em 2015 e mostra sua peculiar mescla de 

elementos (rock, samba gaúcho, gaita gaudéria e hip hop) a serviço do Projeto 

Mastigadores de Poesia em que recebe convidados para declamar dentro do 

show, criando texturas instrumentais para diferentes artistas mastigarem textos 


 Os Mastigadores de Poesia 

Mastigadores porque a poesia é alimento e sendo 

alimento faz-se necessário mastigá-la para 

potencializar seu sabor. Trata-se de uma brincadeira 

com aquilo que chamamos de declamação ou leitura 

poética, no caso, mastigar devagar para que os 

nutrientes líricos sejam plenamente absorvidos.

A escolha dos nomes dos Mastigadores de Poesia se 

deu através da relação que cada um deles tem com a 

POESIA e obviamente com a Bataclã FC.

Entre os presentes nas três primeiras edições do show (dia 23 de abril no Bar 

Ocidente, dia 16 de maio no Espaço Cultural 512 e dia 23 de junho dentro do 

projeto República do Rock da Prefeitura de Porto Alegre, no Teatro 

Renascença), tivemos: Alvaro Barcellos (Pelotas), Aline Neutzling (Pelotas), 

Alexandre Prestes de Souza (SC), Ediane Oliveira (Pelotas), Leo Sosa, Nanda 

Barreto, Mário Pirata, Ronald Augusto, Marcelo Delacroix, Surian Seidl, Diego 

Dourado (MA), Flávio Alves (SP), e Demétrio Xavier.

Repertório do novo CD 

Além das sete novas músicas 

da Bataclã FC que já estão 

sendo apresentadas nos shows 

ao longo de 2015, o CD A 

teimosia da felicidade também 

contará com faixas especiais 

dos Mastigadores de Poesia. 

Ronald Augusto, Diego 

Dourado, Nanda Barreto, 

Demétrio Xavier, Flávio Alves e 

Mário Pirata emprestam ainda mais poesia e felicidade ao trabalho fonográfico 

da banda, seja cantando, declamando e até mesmo transformando em música poesia visual.

As músicas da Bataclã FC 

Amor Malandrotario

Crenças a céu aberto

Tijolo do Morro da Fumaça - Barulhinho 

Os Mastigadores

Aviso Protocolar – Nanda Barreto

Brancos - Ronald Augusto 

A paz – Demétrio Xavier

A flor do delírio - Mário Pirata 

“Nós” - Diego Dourado

Lá vem ela – Flávio Alves

Formação da banda para este CD: 

Vitor Curth – bateria; 

Danilo Marcondes- baixo;

Guilherme Schwalm (Guilherme do 

Espírito Santo) – guitarra; 

Evandro Aguiar de sena (Dj Duke 

Walter Mello (Pingo Borel) –

Richard Serraria- voz

República do Rock, Teatro Renascença

Facebook: https://www.facebook.com/pages/Batacl%C3%A3-FC/175777195778570

Site: http://www.bataclafc.com.br/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCr9Cgzex8jFvFppMroJrHiQ

Soundcloud: https://soundcloud.com/tarrafa-produ-es

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Poesia para todo sampler

“Poesia para todo Sampler” circulando pelo RS

O projeto "Poesia para todo Sampler" de Richard Serraria está circulando em algumas cidades do estado ao longo de 2015 através do SESC Mais Leitura. Já visitou Uruguaiana, Porto Alegre, Guaíba, Frederico Westphalen, Carazinho, Passo Fundo, Erechim, Bagé, Canoas e segue no mês de agosto para  Caxias, Taquara e Santana do Livramento.

Trata-se de um show autônomo, com uma dimensão poética, musical e visual bem estruturadas - interligadas de forma a compor um todo bastante impactante. É um espetáculo poético, uma intervenção em formato de show. Um espetáculo dinâmico, experimental e ao mesmo tempo bem equilibrado que prende a atenção pra valer até o último poema. Poesias de Paulo Leminski, Mário Quintana, Wally Salomão, Manoel de Barros, João Cabral de Melo Neto e canções de Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Lenine, Racionais MC's e Richard Serraria.


sábado, 14 de fevereiro de 2015

2015 abrindo-se em gomos

Agenda 2015 sendo preenchida (veja ao lado), shows, palestras, gravações e a vida seguindo com projeto solo, Alabê Ôni, Bataclã FC e breve Porongada com Mário Tressoldi, Kako Xavier, Matheus Kléber, Igo Santos e Loma.